Especialidade de Orientação com GPS Respondida

| |

3 de setembro de 2018

Especialidade de Orientação com GPS Respondida

Especialidade de Orientação com GPS, se você não tem, vem conferir e não esquece de compartilhar com seus amigos!

Especialidade de Orientação com GPS

1. Ter a especialidade de Mapa e bússola.

Se você ainda não tem, confere aqui.

2. O que significam as siglas GPS e DGPS?

R: Sistema de Posicionamento Global e Sistema de Posicionamento Global Diferencial.

3. Conhecer a história do surgimento do GPS e fazer um breve relato.

O GPS (Global Positioning System – Sistema de Posicionamento Global) é um sistema capaz de fornecer informações sobre a localização de pontos. Por meio de satélites, o mesmo pode dar as coordenadas exatas de onde uma pessoa, por exemplo, se encontra em qualquer parte do mundo.

Alguns confundem o sistema GPS com o aparelho receptor móvel do sistema, que também é popularmente chamado de GPS. Podemos dizer que a história do sistema se iniciou em 1957, ano em que a União Soviética lançou o primeiro satélite artificial da história, fato que deu início aos primeiros estudos sobre o uso de satélites na localização de pontos sobre a superfície terrestre.

Contudo, foram os americanos que de fato criaram o sistema. A base dessa criação foi o projeto NAVSTAR, desenvolvido em 1960 pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos. Tal projeto resultou em um sistema capaz de oferecer diversas informações sobre qualquer parte do planeta, como localização e clima, a qualquer hora do dia, algo que era de extrema importância em eventuais conflitos militares ou operações de guerra. Após vários ajustes e correções, o projeto NAVSTAR finalmente se tornou totalmente operacional em 1995.


O GPS foi um verdadeiro sucesso, realidade que fez com que os Estados Unidos passassem a disponibilizar as informações, antes somente de uso militar, para o uso civil e gratuito.

4. Quais são os fatores que podem interferir no sinal do GPS?

 Qualidade do receptor;  

– Erro de relógio no receptor: - a precisão do tempo é essencial pois, um erro de micro segundo (10-6 segundos) no  registro  do  lapso  de  tempo  da  transmissão  até  a  recepção, resulta numa diferença de 300 metros;

– Quantidade e nível dos sinais recebidos, devido a qualidade geométrica dos satélites;

– Fatores causados pelas camadas da atmosfera, troposfera e ionosfera, pois as frequências dos sinais dos satélites  serão afetadas/refratadas, devido às nuvens de partículas carregadas de íons e camadas de vapor de mercúrio e vapor d`água;


– Multicaminhamento (reflexão / deslocamento) da onda portadora do sinal, devido a obstáculos naturais ou artificiais.

5. O que é a previsão de erros do GPS?

R: O objetivo é viabilizar a previsão de possíveis erros nos aparelhos de navegação por satélite.

6. Qual a finalidade de um receptor GPS? Quais modalidades de receptores GPS existem atualmente? Descrever a utilidade de cada um.

R: O objetivo é determinar a localização atual do dispositivo na Terra. Receptores GPS, fornecem ao usuário informações de latitude e longitude, sendo que alguns conseguem calcular também a altitude.

Dependendo da sua precisão, os receptores são classificados como Navegação, Topográficos ou Geodésicos.

Os receptores de Navegação fazem a gravação das coordenadas obtidas, mas não registram as observáveis (dados brutos). Usualmente utilizam o código C/A e tem precisão de aproximadamente 10 metros, sendo utilizados, principalmente, localização instantânea e navegação (automotiva).

Os receptores topográficos tem capacidade de gravar dados brutos das observáveis. A principal é da fase L1 (o código C/A também pode ser lido e gravado) e sua precisão é em geral abaixo de 3m, podendo chegar a submétrica, quando realizada a correção diferencial (processamento em relação a bases fixas de coordenadas conhecidas). Suas principais aplicações são: mapeamento (SIG), saneamento, cadastramento de feições de interesse, cadastramento urbano, cadastro elétrico e Cadastro Ambiental Rural (CAR).


Os receptores geodésicos, assim como os topográficos, gravam os dados brutos das observáveis. As principais são as fases L1 e L2, sendo que sua precisão é centimétrica quando realizado o pós-processamento de dados. As aplicações são voltadas para obras (grandes construções), levantamentos topográficos, georreferenciamento de Imóveis Rurais e posicionamento de alta precisão.

7. Saber manusear um GPS adequadamente. Quais são os cuidados que devemos ter ao manuseá-lo?

Item prático.

Dê preferência por trajetos que passam por vias principais, tente buscar informações sobre a situação de segurança nos percursos disponíveis para o local onde você irá, use o bom senso, evitando locais visivelmente de risco, sobretudo à noite.

8. Quais as aplicações de um receptor GPS e quais suas limitações?

APLICAÇÕES DO SISTEMA GPS:

– Navegação aeronáutica;
– Navegação náutica;
– Navegação terrestre no campo (trekkings, expedições em veículos 4 X 4);
– Navegação  terrestre  urbana (carros com sistema GPS para orientar o deslocamento em grandes cidades, com mapas detalhados de endereços das cidades e pontos úteis como restaurantes, hotéis, shoppings, etc);
– Agrimensura;
– Agricultura (máquina  agrícola  dotada  de  sistema  GPS, armazena dados relativos à produtividade da lavoura da área trabalhada);
– Guarda de florestas;
– Trabalhos  de  prospecção  e  exploração  de  recursos naturais;
– Geógrafos e geólogos;
– Arqueólogos;
– Policiais e Bombeiros;
– Monitoramento de caminhões de carga, trens, etc;
– Localização para resgates e buscas (guiar helicópteros e ambulâncias);
– Lazer (caminhantes,  ciclistas,  balonistas,  pescadores, ecoturistas)  e viajantes em geral.

LIMITAÇÕES DO SISTEMA GPS:
– O  receptor  GPS  precisa  de  visão do céu para operar.
– Os sinais de satélite não penetram em vegetação densa, vales estreitos, cavernas ou na água.
– Montanhas próximas ou edifícios também afetam a precisão.
– Para o uso em veículos, deve-se  providenciar uma extensão para fixar  antena  externa ou posicionar o receptor junto ao pára-brisas, sendo desejável  um adaptador para ligá-lo ao acendedor de cigarros.

9. Utilizar um software de transferência de arquivos e conectá-lo corretamente ao GPS.

Item prático.

10. Instalar mapas no GPS e no software de transferência de mapas.

Item prático.

11. Quais os tipos de mapas que podemos utilizar em um GPS? Dar exemplos.



12. Demonstrar habilidade em:

Item prático.

a) Ligar um GPS.
b) Localizar um ponto no GPS.
c) Marcar um ponto no GPS.
d) Calcular uma rota.
e) Marcar uma trilha percorrida.
f) Percorrer uma trilha e mapeá-la.
g) Transferir mapas e dados do GPS.
h) Transferir mapas e dados para o GPS.
i) Selecionar mapas a serem utilizados.

13. Percorrer uma trilha que você ainda não tenha feito de, no mínimo, 15 km e mapear esta trilha. Fazer o seguinte:

Item prático.

a) Marcar, pelo menos, 10 pontos de interesse ou importantes desta trilha em seu GPS.
b) Fazer um relatório de campo contendo:
• Cópia impressa do mapa.
• Trajeto percorrido.
• Anotações e coordenadas dos pontos marcados.

14. Fazer um paralelo entre o sinal enviado ao aparelho GPS e a onisciência de Deus agindo sobre o ser humano. Que lições espirituais você pode retirar disto?

Sites que usei para fazer a especialidade.

www.historiadetudo.com | vaztolentino.com | www.educadores.diaadia.pr.gov.br | pt.wikipedia.org | www.santiagoecintra.com.br | oglobo.globo.com

-- --

Gostou da especialidade, te ajudou ou tem alguma dúvida? Deixe nos comentários.

Nenhum comentário:

Deixe um comentário. ♡