Especialidade de Fisiologia Vegetal Respondida

| |

17 de setembro de 2018

Especialidade de Fisiologia Vegetal Respondida

Especialidade de Fisiologia Vegetal, se você não tem, vem conferir e não esquece de compartilhar com seus amigos!

Especialidade de Fisiologia Vegetal

1. Quais características classificam um ser vivo como sendo um vegetal (Reino Metaphyta)?

R: A presença de cloroplastos, estruturas que contém o pigmento clorofila, responsável por absorver a energia luminosa e realizar o processo de fotossíntese.

Além disso, possuem parede celular de celulose, exclusiva deste grupo de seres vivos, diferentemente dos fungos que apresentam parede celular formada por quitina.

2. Cite os 4 grandes grupos de plantas e suas características distintivas. Quais são consideradas mais simples e quais são mais completas?

As briófitas denominam o grupo de plantas mais simples. Elas são pequenas, avasculares e não possuem caule, folhas, nem raízes. Gostam de viver preferencialmente em locais úmidos e necessitam de água para reprodução. Como principais representantes desse grupo, podemos citar os musgos e hepáticas.

As pteridófitas, diferentemente das briófitas, são plantas que possuem vasos condutores de seiva, bem como folhas, caule e raiz. Essas plantas também estabelecem forte dependência com a água no que diz respeito à reprodução. Como representantes, podemos citar as samambaias e avencas.

As gimnospermas são plantas mais complexas, quando comparadas às briófitas e pteridófitas, e surgiram com uma importante novidade evolutiva: as sementes. Estas são extremamente importantes porque garantem a proteção do embrião e fornecem-lhe alimento. Nesse grupo de plantas, a característica mais marcante é a semente nua, ou seja, a semente sem estar envolvida por um fruto. Como exemplo de gimnospermas, podemos citar os pinheiros e araucárias.

Por fim, temos o grupo mais diversificado e dominante de plantas: as angiospermas. Essas plantas apresentam flores e frutos que atuam, respectivamente, atraindo polinizadores e dispersores. Sem dúvidas, essa característica favoreceu a grande quantidade de espécies desse grupo. Como exemplo, podemos citar as roseiras, os coqueiros e os cactos.

3. Citar as funções das partes da planta:

a) Raiz.
R:  função da raiz é retirar a água e os nutrientes que a planta precisa do solo.

b) Caule.
R: O caule é o meio pelo qual a seiva bruta chega até as folhas.

c) Folha.
R: É nas folhas que acontece a fotossíntese.

d) Fruto.
R: O fruto, na verdade, tem a função de proteger as sementes e de preparar o solo, onde ela vai cair para facilitar a germinação.

e) Flor.
R: A flor tem as estruturas que fazem a reprodução das plantas: o Gineceu (parte feminina) e o Androceu (parte masculina). A cor das pétalas é uma estratégia para atrair as mosquinhas e abelhinhas e outros insetos que fazem a polinização, ou seja, unem as partes masculinas e femininas da planta para que seja criada uma sementinha.

4. O que é fotossíntese e qual o seu objetivo? Quais seres vivos são capazes de fazer fotossíntese? Qual a fórmula química da fotossíntese?

R: A fotossíntese é um processo realizado pelas plantas para produção de seu próprio alimento. De forma simples, podemos entender que a planta retira gás carbônico do ar e energia do Sol.

Seres autotróficos.

12H2O + 6CO2 → 6O2 +C6H12O6 + 6H2O

5. O que é xilema e floema? Qual sua função?

R: O xilema e floema são tecidos condutores, constituintes do sistema vascular da planta, responsáveis pelo transporte e distribuição de substâncias ao longo do vegetal.

6. Citar 5 hormônios vegetais e suas funções.

Auxinas
São produzidos vários tipos de auxinas pelas plantas. Estas auxinas desempenham diversas funções na fisiologia do vegetal.

Principais funções das auxinas:
Crescimento do caule e da raiz - ocorre através do processo de alongamento das células vegetais. Quando a planta apresenta baixa quantidade de auxinas, suas raízes podem crescer, porém o caule não se desenvolve. Já a alta concentração de auxinas pode provocar o crescimento do caule, deixando as raízes pouco desenvolvidas.

Dominância apical – auxinas fabricadas pelo meristema apical do caule diminuem a atividade das gemas axilares que ficam perto do ápice. Quando a gema apical é extraída da planta, ocorre o surgimento de ramos, folhas e flores laterais.

Tropismos – as auxinas atuam no controle dos tropismos (movimentos relacionados ao crescimento das plantas de acordo com estímulos da natureza). Exemplo: fototropismo (movimento das plantas em reação aos estímulos luminosos).

Produção e desenvolvimento de frutos – as auxinas são produzidas nas sementes, possibilitando a formação dos frutos pelo ovário.

Queda de folhas velhas – como apresentam baixa concentração de auxinas, as folhas velhas caem da planta.

Formação de raízes – são as raízes que brotam na base do caule. Este processo é gerado pela presença das auxinas.

Citocininas
São os hormônios vegetais fabricados nas raízes e transportados para todo o corpo do vegetal. Atuam na diferenciação e divisão das células vegetais, desenvolvimento das raízes e das gemas laterais. Estes hormônios também são importantes para atrasar o envelhecimento do vegetal.

Giberelinas
São fabricadas nos meristemas, folhas novas e frutos das plantas. A função destes hormônios é estimular o alongamento e divisão da célula vegetal. Agem também na produção de flores, desenvolvimento das folhas e germinação das sementes.

Etileno
Este fitormônio é um gás fabricado em diversas partes da planta. Atua no amadurecimento dos frutos e no processo de perdas das folhas dos vegetais.

Ácido Abscísico
Hormônio fabricado pelas folhas, caule e ápice radicular das plantas. É muito importante para o desenvolvimento do caule. É responsável também pela inibição da germinação de sementes. Em casos de estresse hídrico (falta de água), este hormônio realiza vários processos na planta fazendo com que esta possa diminuir a perda de água, mantendo assim a hidratação necessária para sua sobrevivência. 

7. Como ocorre a transpiração nas plantas? Qual a sua importância para o seu desenvolvimento?

→ Onde a transpiração ocorre?
A transpiração ocorre em qualquer parte da planta que esteja acima do solo, entretanto, a maior parte da transpiração acontece nas folhas. A maior perda de água ocorre pelos estômatos, pequenas aberturas circundadas por células-guarda situadas na epiderme. Uma pequena parte de água é também perdida pela cutícula e pelas lenticelas.

A transpiração estomática ocorre em duas etapas:

1. Evaporação da água que está presente na superfície da parede celular das células que circundam os espaços intercelulares das folhas;

2. Vapor de água difunde-se para a atmosfera pelos estômatos.

Percebe-se, portanto, que a abertura e o fechamento estomático estão diretamente relacionados com o processo de transpiração. Quando o estômato fecha-se, ocorre a diminuição da perda de água pelas folhas, entretanto, ao se fechar, o estômato impede a entrada do gás carbônico, o qual é fundamental para a realização da fotossíntese. Para resolver essa questão, algumas plantas realizam suas trocas gasosas durante a noite.

No transporte de nutrientes minerais: os minerais que são absorvidos pelas raízes movem-se para a parte aérea no fluxo transpiracional. Embora também haja movi-mento de sais minerais em plantas que não transpiram, não há dúvidas que o fluxo transpiracional permite que a absorção de sais minerais a partir do solo se processe a uma taxa mais elevada.

Turgidez ótima: verificou-se experimentalmente que as plantas num ambiente de 100 % de umidade relativa não crescem tão bem como em situações em que existe uma certa transpiração. Pensa-se que existe uma turgidez óptima acima e abaixo da qual as funções celulares das plantas são menos eficientes. Se as plantas não podem transpirar, as células tornam-se demasiado túrgidas e as células não crescem à mesma taxa que quando existe uma certa carência hídrica.

Arrefecimento das folhas: na natureza a transpiração desempenha um papel muito importante no arrefecimento das folhas. A evaporação da água é um processo muito importante no arrefecimento de qualquer corpo. Quando 1 g de água se evapora a 20 ºC absorve 2.45 kJ do ambiente (calor latente de vaporização). As plantas evaporam grandes quantidades de água para a atmosfera e assim, dissipam grandes quantidades de energia.

8. Falar sobre o gineceu e o androceu, citando suas partes e funções.

R: O androceu é o conjunto dos estames, órgãos reprodutores masculinos de uma flor, com a função de produzir pólen. Cada estame é uma folha modificada especificamente para a função reprodutiva.

O androceu, junto com o gineceu (órgão reprodutor feminino, também conhecido como pistilo), formam os verticilos reprodutores de uma flor. Além do androceu e do gineceu, a flor é constituída por pedúnculo, receptáculo, sépalas e pétalas.

No androceu, os órgãos sexuais masculinos passam por um processo de formação de esporos, os grãos de pólen, conhecido como microsporogênese ou gametogênese masculina. Este processo ocorre com as células da parede interna da antera, que possui as células-mãe do pólen.

9. Cite, pelo menos, 1 história bíblica que compara uma planta com a vida espiritual. Explique.

Leia aqui.
Leia aqui.

Sites que usei para fazer a especialidade.

-- ♥ --

Gostou da especialidade, te ajudou ou tem alguma dúvida? Deixe nos comentários.

2 comentários: