Especialidade de Fósseis Respondida

| |

27 de agosto de 2018

Especialidade de Fósseis Respondida

Especialidade de Fósseis, se você não tem, então vem conferir e não esquece de compartilhar com seus amigos!
SEPARADOR-CURTI-E-BLOGUEI.png

Especialidade de Fósseis


1. O que são fósseis?



R: Os Fósseis são vestígios de organismos (animais e vegetais) muito antigos que foram preservados como passar dos anos por meio de processos naturais. São considerados fósseis os restos que apresentem mais de 11 mil anos, ou seja, na época geológica do Holoceno da era Cenozoica que se iniciou após a última era glacial, cerca de 11,5 mil anos e se estende até o presente.



2. Descrever, pelo menos, 3 processos de fossilização.

 Moldagem – As partes duras dos organismos começam a ir desaparecendo deixando nas rochas as suas marcas (impressões), ou seja, o organismo é destruído mas o molde persiste.

Marcas fósseis – São pegadas, marcas de reputação ou até fezes fossilizadas.

Mineralização – As partes duras dos organismos tais como ossos, conchas desaparecem ficando no lugar deles minerais. São transportados em águas subterrâneas. Os troncos das árvores são bons exemplos deste tipo de fossilização.

Mumificação – Os restos dos organismos preservam-se total ou parcialmente, normalmente em materiais como o âmbar, o gelo, resina fóssil.

3. Qual a diferença entre fóssil, Somatofóssil e icnofóssil?

Os somatofósseis são os restos orgânicos dos fósseis conservados. Trata-se de uma importante marca no sentido de registrar o passado biológico e geológico do nosso planeta, com o registro das espécies anteriormente viventes e suas heranças.

Já os icnofósseis são os vestígios fósseis, tais como as pegadas ou as marcas de folhas, galhos, entre outros, que indicam a existência de seres vivos no passado. Também são importantes meios de se mensurar as diferentes etapas da evolução dos seres vivos ao longo das eras geológicas.

4. Definir as seguintes palavras:

Geologia – A Geologia é a ciência que estuda a crosta terrestre, a matéria que a compõe, seu mecanismo de formação.


Catastrofismo – Defende que em seu passado, a Terra sofreu a ação de fenômenos catastróficos, principalmente inundações, que resultaram nas configurações geológicas e biológicas atuais.

Fósseis – São restos de seres vivos ou evidências de suas atividades biológicas preservados em diversos materiais.

Pelecípode – São moluscos bivalves, como a ostra e o mexilhão que tem o pé em forma de machado, apropriado para cavar.

Trilobita –  São artrópodes característicos do Paleozoico, conhecidos apenas do registro fóssil. O grupo, classificado na classe Trilobita da sub-classe Trilobitomorpha, é exclusivo de ambientes marinhos.

Graptolite – Os graptólitos foram organismos coloniais pertencentes à classe Graptolithina do filo Hemichordata, que habitaram os mares do Paleozoico.

Dinossauro – Réptil fóssil, da era mesozoica, herbívoro ou carnívoros.

Mamute – Os mamutes eram animais mamíferos pré históricos que não existem mais em função de sua extinção que ocorreu há, aproximadamente, 4 mil anos.

Mastodonte – O mastodonte (gênero Mammut) é um proboscídeo distantemente relacionado aos elefantes, que habitou as Américas Central e do Norte, do final do Mioceno, há 5,3 milhões de anos, ao final do Pleistoceno, cerca de 10 mil
anos atrás.

Crinoidea – Espécie de equinoderme semelhante a uma planta, proveniente do período secundário

Lingulo – Organismo animal que viveu no período cambriano e foi extinto em eras posteriores.

Foraminífera – Grupo marinho predominante durante o período paleozóico.

Paleozoico – Período mais antigo da Idade da Pedra.

Radiolário – Ordem de protozoários que compõe o plâncton marinho. Os seus esqueletos são fósseis importantes, datando a partir do Câmbrico

Mesozoico – A era Mesozoica sucede a era Paleozoica ("vida antiga") e precede a era Cenozoica ("vida nova").

Pleistoceno – Primeira época do período Quaternário da era Cenozoica.

Cenozoico – Período mais recente, onde temos a formação da Terra nas condições atuais.

Braquiópode – Organismo animal proveniente do período cambriano e extinto em período subsequente.

Paleontologia – Estudo de espécies desaparecidas, baseado em fósseis.

Paleobotânica – Estudo de espécies vegetais desaparecidas, baseado em fósseis.

5. Que explicação há para a existência de animais congelados nas regiões árticas? Qual explicação se dá para sua condição e quando, provavelmente, viveram na terra?

Dentro dos icebergs, têm sido encontrados o mamute e outros enormes animais tropicais, que se acredita serem de origem pré-histórica, porque jamais foram vistos na superfície da terra, em perfeito estado de conservação. Alguns deles têm sido encontrados com plantas verdes na boca e estômago, do tempo em que foram congelados subitamente.

A explicação usual é que estes animais pré históricos viviam nas regiões árticas, quando estas tinham um clima tropical, e que a chegada do Período Glacial subitamente converteu o Ártico de tropical em uma zona frígida congelando-os antes que tivessem tempo de fugir para o sul.

O consenso das opiniões cientificas é que se trata de remanescentes pré-históricos e que o Manute existiu há cerca de 20.000 anos, mas foi extinto na catástrofe desconhecida, que agora chamamos de o último Período Glacial.

6. Qual a relação direta entre o dilúvio citado na Bíblia e a quantidade de fósseis encontrados no planeta?

Milhares de ossos de dinossauro podem ser encontrados em locais, onde eles foram reunidos violentamente pelas águas do Dilúvio, sendo enterrados no meio da lama, da terra e das rochas.

Muitos dos animais foram estraçalhados e seus ossos quebrados e amontoados. A lama e a areia ficaram duras como concreto para formar as grandes camadas de rochas fossilizadas que descobrimos hoje.

Um rápido soterramento seria a única maneira possível para que tantos dinossauros e outras coisas pudessem ser fossilizados do jeito que os cientistas os encontram. Animais e plantas só se fossilizarão se forem enterrados profunda e rapidamente antes que os predadores, a decomposição e o tempo os destruam.

7. Citar textos da Bíblia e do Espírito de Profecia para explicar a origem dos seguintes itens:

a. Carvão - “Nesse tempo imensas florestas foram sepultadas. Estas foram depois transformadas em carvão, formando as extensas camadas carboníferas que hoje existem, e também fornecendo grande quantidade de óleo. O carvão e o óleo frequentemente se acendem e queimam debaixo da superfície da Terra”.
Patriarcas e Profetas, pág. 108.

b. Petróleo - “Pelo mesmo meio a prata e o ouro, a madeira escolhida e as pedras preciosas, que tinha enriquecido e adornado o mundo antes do dilúvio, e que os habitantes haviam idolatrado, foram escondidos da vista e alcance dos homens, acumulando a ação violenta das águas, terra e pedras sobre esses tesouros, e nalguns casos formando mesmo montanhas sobre eles”. 
Patriarcas e Profetas, pág. 108.

c. Fósseis - “Todos os lugares estavam juncados de corpos mortos de homens e animais. O Senhor não permitiria que estes ficassem a decompor-se e contaminar o ar; fez, portanto, da Terra um vasto cemitério. Um vento violento que fez soprar com o fim de enxugar as águas, removeu-os com grande força, levando mesmo em alguns casos os cumes das montanhas, e
 amontoando árvores, pedras e terra em cima dos corpos dos mortos”. 
Patriarcas e Profetas, pág. 108.

d. Calcário - “Assim as rochas são aquecidas, queimada a pedra de cal, e derretido o minério de ferro. A ação da água sobre a cal aumenta a fúria do intenso calor, e determina os terremotos, vulcões e violentas erupções. Vindo o fogo e a água em contato com as camadas de pedra e minério, há violentas explosões subterrâneas, as quais repercutem como soturnos trovões.”
Patriarcas e Profetas, pág. 109.

8. Visitar um museu onde há fósseis em exibição e fazer um relatório da excursão.

Item Prático.

9. Responder as perguntas abaixo por pesquisa pessoal ou com auxílio de um arqueólogo ou paleontólogo:

Visitar um sítio paleontológico e fazer um relatório oral ou por escrito da excursão.

Dizer como o esqueleto de um dinossauro ou outro fóssil de proporções gigantescas deveria ser removido.

Por que principiantes não devem retirar estes espécimes?

O que um principiante deve fazer se encontrar um fóssil?

Descrever o processo de limpeza dos espécimes assim que são retirados, para prepara-los para o museu.

10. Explicar a diferença entre as teorias apresentadas por evolucionistas e criacionistas diante da presença de fósseis.

Os fósseis nada mais são do que documentos que atestam que a vida como conhecemos hoje não é igual à vida nos tempos passados. Eles podem ser definidos como restos ou vestígios de seres vivos que ficaram preservados em rochas, gelo, âmbar ou outros materiais. Alguns pesquisadores aceitam a ideia de que os fósseis devem ter mais de 10 mil anos de idade para serem assim chamados.

As teorias evolutivas os fósseis são considerados evidências da evolução, porque esse registro mostra que os organismos são bastante diferentes do que vemos hoje.

Criacionismo é possível que os fósseis humanos do período diluviano possam existir, mas simplesmente ainda não foram encontrados. E mesmo que os fósseis de humanos e de dinossauros não sejam encontrados na mesma camada, isso não afeta em nada a narrativa bíblica da história, diante das evidências aqui apresentadas.

11. Pesquisar sobre a ocorrência de fósseis em sua região/país e descobrir onde está o sítio paleontólogo mais próximo.

Os sítios paleontológicos são áreas que historicamente mostraram-se propícias à formação e preservação de fósseis. Com base nos fósseis coletados em dispersos sítios paleontológicos ao longo do globo, com alguns remontando ao éon arqueano, é possível construir um cenário elaborado da evolução da vida no planeta ao longo de sua existência.

No estado de São Paulo temos o Jazigo Icnofossilífero do Ouro (Araraquara), SP

Quero agradecer ao Silvio, pois ele fez a especialidade e me enviou, obrigada de coração pela contribuição.

Sites usados para fazer a especialidade.


-- --

Gostou da especialidade, te ajudou ou tem alguma dúvida? Deixe nos comentários.

Nenhum comentário:

Deixe um comentário. ♡