Especialidade de Ossos, Músculos e Articulações Respondida

| |

9 de julho de 2018

Especialidade de Ossos, Músculos e Articulações Respondida


Especialidade de Ossos, Músculos e Articulações, essa foi bem pedida e não estaria aqui tão rápido se o desbravador Felipe Barros não tivesse me enviado ela prontinha por e-mail (muito obrigada Felipe ♥) e caso você também queira me mandar alguma especialidade, mande para o meu e-mail araujogabrielle@hotmail.com. Mas agora vamos parar de papo furado e vamos para a especialidade.

Especialidade de Ossos, Músculos e Articulações

1. Qual a diferença entre endoesqueleto e exoesqueleto? Qual desses tipos de esqueleto os humanos têm? 

R: O endoesqueleto é presente nos animais que apresentam esqueleto interno. Já o exoesqueleto é presente nos animais com esqueleto externo. 

2. Cite, pelo menos, três funções do sistema esquelético. 

R: Promover a movimentação, produzir células e proteger órgãos 

3. Descreva:

a) Esqueleto axial.
R: Consiste de 80 ossos na cabeça e tronco humano. É composto por 3 partes: cabeça, caixa torácica e a coluna vertebral 

b) Esqueleto apendicular.
R: Reúne os ossos dos membros superiores, inferiores e os elementos de apoio, denominados cíngulos, que os conectam ao tronco. 

4. Descreva a classificação dos ossos de acordo com o seu formato, ilustrando-os.

classificacao-dos-ossos-de-acordo-com-o-seu-formato.png

5. Quantos ossos tem um ser humano adulto? 

R: 206 ossos.

6. Desenhar ou colar uma figura de esqueleto, identificando, no mínimo, 25 ossos, sem repeti-los.

esqueleto.jpg

7. Descreva a estrutura e o desenvolvimento do esqueleto. Defina diáfise, metáfise e epífise, ilustrando.

R: O esqueleto é o conjunto de ossos que dá forma, apoio e proteção ao corpo. É uma estrutura rígida que possui 206 ossos que atuam como alavancas para os músculos se movimentarem. Na infância, o osso se desenvolve dentro da cartilagem em etapas de desenvolvimento especificas, até amadurecer em seu estado adulto, o que ocorre durante a adolescência. Durante a infância o esqueleto sofre um processo de constante remodelação e fortalecimento. Velhas células ósseas estão sendo constantemente reabsorvidas enquanto novas são formadas. O crescimento dos ossos longos acontece principalmente numa região, a epífise ou cabeça do osso. Ferimentos nessa região podem prejudicar o crescimento.

diafise-metafise-e-epifise.jpg

8. O que é disco epifisário e qual a sua importância? 

R: São estruturas anatômicas localizadas entre os corpus das vértebras e unidos a elas por ligamentos. É uma estrutura responsável pelo crescimento longitudinal de ossos longos 

9. O que são articulações? Descreva as suas 3 classes com as suas subdivisões, ilustrando todas. 

R: As articulações são conexões naturais existentes entre dois ou mais ossos. 

Articulação fibrosa – Também chamada de sinartrose ou articulação imóvel, ela possui pequena separação com tecido conjuntivo fibroso entre os ossos. Seu papel principal é proporcionar a absorção de choque.

Articulacao-fibrosa.jpg

Articulação cartilaginosa – Também chamada de anfiartrose ou articulação semimóvel, ela apresenta tecido cartilaginoso entre os ossos, que pode ser do tipo hialino ou fibroso. Quando a cartilagem é hialina, a articulação recebe o nome de sincondrose e, quando a cartilagem é fibrosa, recebe a denominação de sínfise. As articulações cartilaginosas são encontradas nos ossos do quadril e entre as vértebras.

Articulacao-cartilaginosa.jpg

Articulação sinovial – Nessa articulação, também chamada de diartrose ou móvel, observa-se o livre deslizamento entre a superfície de um osso e outro em virtude da presença de um líquido denominado de sinovial. Diferentemente das outras formas de articulação, as peças articuladas unem-se por meio da cápsula articular, onde o líquido está localizado.

Articulacao-sinovial.jpg

10. Fazer um modelo de uma das 6 articulações sinoviais.

6-articulacoes-sinoviais.jpg

11. O que é fratura óssea? Como é feita a correção médica? 

R: Uma fractura ou fratura óssea é uma situação em que há perda da continuidade óssea, geralmente com separação de um osso em dois ou mais fragmentos após um traumatismo.

O tratamento das fraturas ósseas depende do tipo e das características delas, mas a cirurgia deve ser considerada como a última opção, reservada para casos especiais como fraturas expostas ou complicadas. O tratamento conservador procura favorecer condições para que ocorra o processo natural de reparação do osso e é variável conforme o osso que tenha sido atingido e o tipo de lesão em causa. Nas fraturas em que tenha havido desvio ósseo é necessário fazer-se a redução da fratura, exercendo tração sobre o membro afetado e fazendo com que as extremidades ósseas voltem a ficar alinhadas e na sua posição anatômica natural.

Depois desse alinhamento, o membro afetado deve ser imobilizado, para que não haja dor e possa ocorrer uma reparação da fratura, o que pode ser feito por vários meios. O mais frequente é que seja usada uma tala gessada ou o suporte com ligaduras elásticas. Conforme o osso atingido ou o tipo de fratura, essa imobilização pode variar de três a oito semanas, ou ainda mais. Concomitantemente, podem ser usados analgésicos e anti-inflamatórios para alívio da dor e da inflamação local.

Alimentos que contenham cálcio favorecem a consolidação óssea. O tratamento cirúrgico fica reservado para aqueles casos em que não possa ser feito um tratamento conservador e ele também procura restabelecer o alinhamento normal do osso e manter esse alinhamento até a reparação da fratura. Adicionalmente, permite também corrigir algumas lesões de partes moles, como vasos sanguíneos rompidos, por exemplo. O restabelecimento da continuidade óssea por meio cirúrgico pode ser feito com a utilização de placas, parafusos, varetas endomedulares ou fios metálicos.

12. Faça o desenho ou cole figuras de uma coluna vertebral, saber dividi-la nas suas 5 regiões e dizer quantas vértebras formam cada uma.

coluna-vertebral.jpg

quantidade-de-vertebras.jpg

13. O que é osteoporose? Quais os locais mais comuns de fratura? Qual é a idade de risco? Quem é o público mais afetado? Qual o melhor exame para detectá-la? Cite 5 cuidados que ajudam a prevenir a osteoporose. 

R: A osteoporose é a perda acelerada de massa óssea, que ocorre durante o envelhecimento, provocando a diminuição da absorção de minerais e de cálcio, isto provoca a fragilização dos ossos e aumenta o risco de fraturas. 

A coluna, o pulso e o colo do fêmur são os mais afetados pela osteoporose, sendo no fêmur o mais perigoso.

Entre os homens, a osteoporose é mais comum depois dos 65 anos, já entre as mulheres é mais comum depois dos 45 anos. 

Incluir exercícios físicos, exposição saudável ao sol e ter uma alimentação rica em laticínios, é tratada também com medicamentos que aumentem a absorção de cálcio, estrogênio, calcite e vitamina D. 

14. Quais são as principais funções dos músculos? 

R: Conservação, transporte, temperatura corporal constante, conservação da forma corporal, pressão sanguínea 

15. Descreva, dando pelo menos 3 exemplos de cada um (se houver): 

a) Músculo estriado esquelético. 
R: É formado por feixes de fibras cilíndricas muito longas e multinucleadas, conhecidas por fibras esqueléticas. 
Ex: os músculos das pernas, dos pés e dos braços. 

b) Músculo estriado cardíaco. 
R: É menor e ramificado, intimamente unidos entre si por estruturas especializadas e típicas da musculatura cardíaca. 
Ex: Músculo do coração. 

c) Músculo liso.
R: É um tecido muscular de contração involuntária e lenta, composta por células fusiformes mononucleadas.

16. Identifique os seguintes músculos: masseter, trapézio, deltoide, peitoral maior, bíceps, quadríceps, tríceps, reto abdominal, serrátil anterior, glúteo máximo, grande dorsal, gastrocnêmio e sóleo.

Gluteo-Maximo-Grande-Dorsal-Gastrocnemio-Soleo.png

Masseter-Trapezio-Deltoide.png

Peitoral-Maior-Biceps-Quadriceps-Triceps-Reto-Abdominal-Serratil-Anterior.png

17. Descreva o mecanismo de contração muscular. 

R: Na contração das fibras musculares esqueléticas, ocorre o encurtamento dos sarcômeros: os filamentos de actina “deslizam” sobre os de miosina, graças a certos pontos de união que se formam entre esses dois filamentos, levando á formação da actomiosina.

Para esse deslizamento acontecer, há a participação de grande quantidade de dois elementos importantes: íons Ca ++ e ATP. Nesse caso cabe à molécula de miosina o papel de “quebrar” (hidrolisar) o ATP, liberando a energia necessária para a ocorrência de contração.

contracao-muscular.gif

18. Descreva a diferença entre músculos voluntários e músculos involuntários. 

R: Os músculos voluntários, como o próprio nome já diz, se contraem de acordo com a vontade do indivíduo, são os músculos do esqueleto. Possuem uma contração rápida e brusca, sendo, com exceção do esfíncter anal, formados por fibras musculares dotadas de estrias, o que lhes concedem o nome de “músculos estriados”.

Os músculos involuntários são comandados pelo sistema nervoso vegetativo e não sofrem qualquer controle por parte do indivíduo. Formam as paredes das vísceras, aparelho respiratório e aparelho circulatório, com relaxamento e contração lentos. Exceto o coração, que possui músculo estriado, os músculos involuntários são formados por células musculares sem estrias, daí o fato de serem chamados por “músculos lisos”. 

19. Encontre, pelo menos, três versos bíblicos que mencionem músculos, ossos ou articulações.

R: Salmos 102:5 - “De tanto gemer estou reduzindo a pele e osso.

Ezequiel 37:6 – “Colocarei músculos, carne e pele sobre vocês, e depois lhes darei vida novamente. Assim vocês saberão que Eu sou o Senhor.”

Gênesis 32:25 – “Quando o homem viu que não poderia dominá-lo, tocou na articulação da coxa de Jacó, de forma que lhe deslocou a coxa, enquanto lutavam.”

-- --

Gostou da especialidade, te ajudou ou tem alguma dúvida? Deixe nos comentários.

Novamente, obrigada Felipe Barros.

7 comentários: