Especialidade de Nós e Amarras Respondida

| |

14 de maio de 2018

Especialidade de Nós e Amarras Respondida


Especialidade de Nós e Amarras, essa estava aqui quase pronta, ela é bem simples e acredito que TODO desbravador precisa ter essa especialidade. Então, vem conferir e não esquece de compartilhar com seus amigos!

SEPARADOR-CURTI-E-BLOGUEI.png

 Especialidade de Nós e Amarras

1. Definir os seguintes termos:
a. Nó – é o entrelaçamento das partes de um ou mais cabos formando uma massa uniforme.

b. Seio ou laçada – nome dado a qualquer volta feita com a corda, quer seja corrediça ou não, fácil de se desfazer.

c. Vivo – é a ponta com a qual formamos o nó.

d. Cabo ou ponta fixa – é a parte efetiva da corda, parte realmente utilizada após o nó.

e.  Nó superior – nó principal, utilizado para iniciar qualquer amarra, também conhecido como Simples.

f.  Alça de azelha ou laçada com nó – Alça feita através do nó com a corda dobrada (duplo).

g. Volta ou laço – toda vez que a laçada da corda envolve um objeto para se fazer o nó.

h. Curva ou dobra – termo usado ao dobra uma corda para se fazer um nó. São duas cordas paralelas.

i.  Amarra – utilizada para unir madeiras para a construção de móveis e utensílios rústicos.

j.  Corte – volta feita na própria corda com a intenção de evitar que a mesma corra ou escape.

k. Chicote ou ponta de trabalho – é a parte que sobra da corda após o nó. É utilizada no manuseio ao fazer o nó.

l. Bitola – é o diâmetro do cabo, expresso em polegadas.


2. Qual a definição de Corda?


R: Feixe alongado de fibras vegetais (sisal, cânhamo etc.) ou matéria flexível similar, torcidas em espiral, de grossura e comprimento variáveis.

3. Conhecer os cuidados para conservação das cordas.


Conserve sua corda limpa: Grãos de terra e areia são extremamente abrasivos para as cordas. Tente mantê-la fora do chão. Evite pisar na corda, este ato favorece a penetração da sujeira na alma da corda.

Limpeza correta: Lave a corda em água fria com sabão neutro (nunca detergente). Enxágue abundantemente e seque ao ar. Nunca use alvejantes e máquina de secar. Guarde a corda solta, sem nós, em uma bolsa quando não estiver em uso, longe do calor, luz do sol e produtos químicos.
   

4. Descrever a diferença entre a corda estática e dinâmica.

R: Nas cordas estáticas, os fios da alma são lisos, dando-lhe a elasticidade natural do Nylon (1 ou 2% quando submetido ao peso médio de uma pessoa). Já nas cordas dinâmicas os fios são um conjunto de cordinhas torcidas ou trançadas e este é o segredo para a absorção de choques, com a elasticidade de cerca de 6 a 10%, ao peso de uma pessoa normal.

A corda estática não tem elasticidade, o que não é desejável numa escalada, onde a pessoa pode cair e com o impacto da queda com a corda, pode quebrar ossos. Já com a corda dinâmica, a elasticidade minimiza o risco. Já num transporte de carga, a corda estática é melhor justamente por não ter elasticidade, o que é indesejável nesta situação.  


5. Identificar os tipos de cordas a seguir:


a. Poliéster – O ponto forte desta corda é sua resistência a tração, ótima flexibilidade e boa resistência a abrasão. Também apresenta resistência a absorção de água quando molhada. Utilizadas em Escaladas, Rapel, etc. 

b. Sisal – São fabricadas em diversas medidas. São ásperas e muito usada para decoração de ambientes, corrimões, para cargas, construção civil, etc., apesar de serem cordas que estragam quanto ficam expostas ao tempo, seu baixo custo é uma de suas características.

c. Nylon – Resistente aos Raios UV, alta absorvição de água (Flutuabilidade Negativa), Alta Resistência a Tração. São utilizadas para trabalhos em altura, salvamento, rappel, alpinismo, tirolesa com alma de aço, arborismo, pontes, escadas, náutica, etc.

d. Polipropileno – Apresenta boa resistência a tração, boa durabilidade, não retêm água e baixo custo. São utilizadas em amarração de cargas, trabalhos gerais, etc. 


6. Quais são algumas vantagens e desvantagens da corda sintética?


Vantagens – Sua durabilidade é maior, assim como sua resistência a impactos e abrasão também. Não retêm água e suportam temperaturas elevadas e são mais leves e praticas pra carregar.

Desvantagens - Requerem maiores cuidados para sua conservação, seu custo é mais elevado que as de origem vegetais. Também são mais sensíveis a ação do sol.


7. Fazer uma corda de três fios, a partir de materiais encontrados na natureza ou barbante.

Item prático.


8. Fazer uma corda de dois metros com trançado triplo usando material nativo ou barbante.

Item prático.

9. De memória, fazer pelo menos 20 nós a seguir, e conhecer seus usos mais comuns e limitações. Demonstrar para o avaliador e apresentar por escrito os nós com suas utilidades. São estes os nós:

a. Nó Simples – Serve para iniciar qualquer amarra.

b. Nó Cirurgião – Serve para iniciar qualquer amarra. Era usado antigamente pelos médicos em cirurgias para conter sangrias.

c.  Nó Direito – Serve para finalizar qualquer amarra.

d. Nó Cego ou Torto – Serve para finalizar qualquer amarra.

e. Nó Duplo – Serve para encurtar a corda. Cria-se também uma volta que não corre.

f. Nó corrediço – É uma volta que corre. Utilizado para laçar e erguer coisas como toras, etc.

g. Nó de Pescador – Serve para unir dois cabos. É muito utilizado em cordas lisas e escorregadias, como Nylon.

h. Nó de Gancho – Serve para pendurar e transportar objetos.

i. Nó Escota – Serve para unir dois cabos.

j. Nó Lais de Guia – É uma volta que não corre. Usado em salvamento, para erguer pessoas.

k. Nó Catau – Serve para encurtar uma corda.

l. Nó Ordinário – Serve para unir dois cabos de bitola (tamanho) diferente. Usado por rebocadores em serie.

m. Nó Fateixa - É uma volta que não corre. Usado em salvamento, para erguer pessoas.

n. Volta do Fiel – Serve para iniciar qualquer amarra.

o. Volta Paradora – É uma volta que não corre. Funciona sobre tensão, é ajustável.

p. Volta Esticada – É uma volta que não corre. Funciona sobre tensão, é ajustável.

q. Balso pelo Seio – É uma volta que não corre. Usado em salvamento, para erguer pessoas.

r. Balso de calafate - É uma volta que não corre. Usado em salvamento, para erguer pessoas.

s. Nó de pescador duplo - unir duas cordas lisas, como as de pesca, com maior reforço.

t.  No de Hunter  ou Volta de caçador – unir dois cabos.

u. Pata de gato – unir a corda a uma argola.

v. Nó prussik – utilizado em escaladas, trava sobre pressão e solta se afrouxado.

x. Encapeladura – Utilizado para resgate.

z. Oito – No terminal utilizado na ponta de um cabo. É muito utilizado em alpinismo.

w. Volta do salteador – Utilizado para escalada. É uma volta que permite ser desamarrada com rapidez.

y. Oito duplo – Serve para encurtar a corda. Cria-se também uma volta que não corre.

aa. Borboleta – É uma volta que não corre, podendo ser feita no meio da corda.

bb. Pinha – Serve para encurtar a corda, mas é mais decorativo.

cc. Chinês – Serve para unir dois cabos.

dd. Cadena – Serve para encurtar a corda.

ee. Muringa – Utilizado para carregar garrafas (Murigas). Também é um encurtador de cordas.

ff. Catal espanhol – Serve para salvamento e resgate.

gg. Balso americano (Cadeirinha de Bombeiro) – Serve para salvamento e resgate.

hh. Escota alceado (ou Mordido) - Serve para unir dois cabos. Ideal para prender bandeiras a adriça.

ii. Escota duplo - Serve para unir dois cabos. Com duas voltas, se torna mais seguro.

jj. Engate de Corrente – Serve para encurtar a corda.

kk. Frade – No terminal, usado na ponta da corda quando a mesma esta desfiando ou como guia do cabo.

ll. Arqueiro ou Arnez – É uma volta que não corre, podendo ser feita no meio da corda.

mm. cabeça de sabia – Serve para juntar uma corda a um cabo. É usado para iniciar um outro nó.

nn. Balso de Correr – É uma volta que corre. Muito utilizado por vaqueiros como laçada pra prender animais.


10. Fazer um quadro de nós, demonstrando no mínimo 30 deles.

Item prático.


11. Conhecer as 4 amarras básicas. Construir uma maquete de um móvel de campanha.

Item prático.


Amarra Quadrada (ou plana).
É usada para unir dois troncos ou varas mais ou menos em ângulo reto.

Amarra Diagonal (ou em X).
Serve para aproximar e unir duas varas que se encontram formando um ângulo agudo (um “X”).

 Amarra Paralela (ou circular).
Serve para unir duas varas colocadas paralelamente. Pode ser usada para apoiar ou até sustentar o outro bambu.

Amarra Continua.
Seu uso é semelhante a Amarra Quadrada, só que utiliza apenas uma volta para unir as varas de maneira continua.

-- --

Gostou da especialidade, te ajudou ou tem alguma dúvida? Deixe nos comentários.

Nenhum comentário:

Deixe um comentário. ♡